Fresno: 15 anos de história comemorados em primeiro DVD ao vivo; entrevista

. . Nenhum comentário:

Festa de 15 anos sempre precisa ser comemorada em grande estilo. Principalmente quando se passam por desafios, momentos difíceis, mudanças, mas sempre com o apoio de quem mais sabe como animar e sabe emocionar: os fãs. E foi assim que a banda Fresno comemorou o aniversário de 15 aninhos de carreira: com a presença ilustre do público, que fez um show à parte no DVD gravado em outubro de 2014 São Paulo, lançado recentemente.

A produção aconteceu em uma única noite, com casa lotada, fãs de todo o Brasil e um repertório não apenas de hits que se destacaram nas rádios, mas de canções que Lucas (vacal e guitarra), Vavo (guitarra), Mário (teclados) e Thiago (bateria) sabiam que não poderiam faltar no repertório, pois, senão, os fãs cobrariam – e com toda a razão de fã!

A difícil escolha do repertório

“A maior dificuldade foi ‘reduzir’ o nosso repertório de 15 anos e vários CDs e EPs, em 20 e poucas músicas que coubesse em um DVD”, explicou Vavo ao Farol Pop. “Fizemos uma reunião na casa do Lucas para tentar fazer isso. E foi uma briga”, revelou.

O guitarrista disse que, em um determinado momento da seleção, a banda conseguiu fechar em 30 músicas e não conseguiam mais reduzir esse número. “Tem as músicas que a gente gosta de tocar, as músicas que são hits, as músicas que os fãs não nos perdoariam se deixássemos de fora. Depois de muito sufoco, definimos as 23 músicas. Com a inédita, totalizamos 24. Ficamos até com medo de que não coubesse no DVD, mas no fim deu tudo certo. Foram 2h15 de show!”, contou.

Vavo ainda falou sobre o impacto que a banda queria provocar com esse projeto, principalmente na abertura da gravação, com a canção À Prova de Balas, em que um cubo em 3D rodeava a banda, que se localizava no meio de dois telões. “Um dos nossos objetivos era chocar as pessoas. Como o show ainda não havia começado, o público não tinha percebido que havia um telão atrás, um telão na frente, e a gente no meio. O cubo girando dava esse efeito 3D, que muitas pessoas sequer entenderam na hora. O efeito na imagem da câmera ficou lindo. E o choque ocorreu na passagem da primeira para a segunda música, quando o telão da frente abriu, e nós surgimos do meio. A ideia sempre foi causar um impacto visual no público”.

Fresno – 15 Anos Ao Vivo tem direção de Raoni Carneiro, amigo do empresário da banda, Helinho Fazolato. “Quando estávamos em uma das primeiras reuniões para a gravação do DVD, ele sugeriu o nome do Raoni para a direção do projeto. Assistimos a alguns DVDs que ele já tinha produzido e gostamos. Nós o chamamos para conversas e, meia hora depois, já estava tudo fechado”.

Os fãs

Esse é o primeiro DVD da banda Fresno com presença de público. A banda já havia gravado o MTV Ao Vivo 5 Bandas de Rock, em 2007, e também o projeto O Outro Lado da Porta, que foi produzido em estúdio. “Então, estávamos devendo essa para os fãs. Uma gravação de DVD é algo muito complicado, que depende de muitas pessoas, estrutura e dinheiro. Depois de muito tempo, de muitas reuniões e muitos ‘nãos’, finalmente conseguimos”, disse Vavo.

E completou: “A gravação em São Paulo foi muito mais por questão de logística. Moramos aqui e a equipe do DVD é quase toda daqui. Imagina os custos de levar toda essa estrutura para outra cidade. No momento, nem tempo tínhamos para isso. Ficamos o mês inteiro focados nos ensaios e nas preparações do DVD”.

Vavo ainda revelou que os fãs já estavam cobrando há muito tempo, um DVD ao vivo. “E com razão”, brincou. “Então nada mais certo que mostrá-los e fazê-los parte desse DVD. Nós somos muito próximos dos nossos fãs, conhecemos grande parte pelo nome. Conversamos pelas redes sociais. É muito legal para eles e para nós também essa “aparição” deles. É também uma homenagem a tudo que eles fazem por nós”.

O guitarrista ainda lembra alguns dos momentos mais marcantes da gravação. “Impossível escolher um só, mas teve a galera estendendo os finais de Alguém Que Te Faz Sorrir e Acordar, sem a gente pedir. Foi demais! Os gritos de Milonga. Também o final do show, quando soltamos a música Farol, e o público cantou por minutos junto de nós. Quanto à curiosidade, tem uma que só quem foi ao show ficou sabendo”.

Ele ainda revelou uma curiosidade que não foi nem para os extras do DVD: “Na música Duas Lágrimas, nós tocamos até a metade, e teve um problema técnico que fez com que interrompêssemos a música. Tivemos que começá-la novamente. Mas no DVD está tudo certo, sem a interrupção.

CD interativo
A Fresno pensou tanto nos fãs para a produção desse projeto em comemoração aos 15 anos da banda, que o encarte do CD traz diversas curiosidades, como fotos de vários momentos da banda, antes mesmo da formação atual, além de fotos dos músicos.

Vavo explicou todo esse contexto, com um material mais pessoal: “Os fãs gostam disso: das lembranças, recordações, souvenires. Tivemos essa ideia para representar bem os 15 anos da banda. Colocamos fotos 3x4 dos integrantes atuais, mas também colocamos fotos que incluíam os integrantes antigos, que deixaram a banda. Os fãs piraram!”, comemorou. Todo projeto gráfico é assinado por Rafa Rocha, amigo de longa data da banda, de Porto Alegre.

Momentos e dificuldades

Para quem conferiu a gravação ou há assistiu ao resultado, em alguns momentos, Lucas faz um desabafo, dizendo que muitos já disseram que a banda acabaria ou que ao invés de revidar com socos, como muitos fazem, a Fresno revida com música. E Vavo faz uma reflexão desses 15 anos de trajetória, cheia de obstáculos, da banda, que nunca desistiu da vontade de aprender e fazer música.

“A gente passou por todo tipo de situação nesses 15 anos. Éramos uma banda de colégio, viramos uma banda séria e independente, nos mudamos para São Paulo, entramos numa gravadora, explodimos nacionalmente no mainstream, tocamos em todos os festivais, saímos da gravadora e voltamos a ser independentes, lançamos mais três trabalhos por nossas forças, e agora voltamos a lançar um projeto em parceria com uma gravadora, dessa vez um megaprojeto”.

E relembrou: “Já ouvimos de tudo, já fomos julgados, já fomos rotulados, já ganhamos inúmeros prêmios, já tocamos no exterior, já fizemos 15 shows em um mês, e 3 shows no outro. Resumindo: já passamos por tudo”.

O músico ainda pontuou: “E o importante é: não trocaria nada do que aconteceu. Tudo foi aprendizado. E tudo, mesmo as nossas decisões que mais tarde viríamos serem as mais erradas, nos ajudaram a aprender a como otimizar o passo seguinte. Bola pra frente. E assim seguimos”.

Veja mais fotos da gravação (clique nas imagens para ampliá-las!)




Fotos: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos

Facebook

Newsletter

Translate