Diogo Nogueira estreia como ator em musical e planeja lançamento de novo disco em abril; entrevista

. . Nenhum comentário:

Levar a história de um momento ou de uma pessoa para o teatro, cinema ou televisão não é nada fácil. Ainda mais quando se mistura, teatro, música e sendo essa música, o samba. Esse ritmo, que é contagiante e tipicamente brasileiro, chega aos 100 anos de história em 2015, ganhando o musical SamBra, escrito e dirigido por Gustavo Gasparani, com coreografia de Renato Vieira, marcando a estreia de Diogo Nogueira como ator e protagonista do espetáculo.

Na tarde desta quarta-feira, 25 de março, a imprensa se reuniu para conferir algumas cenas do musical, que estava em cartaz no Rio de Janeiro, e agora chega a São Paulo, para quatro dias de apresentação no Espaço das Américas, estreando nesta quinta-feira, 26, ficando em cartaz até o próximo domingo, 29.

A viagem volta ao tempo, na casa da Tia Ciata, onde as primeiras rodas de samba, os primeiros batuques deram início a um ritmo apaixonante, passando pela ditadura, chegando aos anos 80, mostrando o sucesso que é até hoje. E Diogo Nogueira, que tem na família um histórico gigante no samba, cujo pai, João Nogueira, já tinha o domínio do palco em seus shows, mas atuando, teve lá seus desafios.

“Acho que meu maior desafio foi no início, a coisa de decorar o texto. É minha primeira vez, porque estar no palco, a gente está todo dia, toda semana e o elenco me acolheu com tanto carinho, amor, o Gustavo foi um cara muito generoso comigo, acho que todos também. A forma como ele escreveu esse espetáculo foi tão leve, divertida, conseguiu deixar a gente bem à vontade”, disse Diogo em um bate-papo com a imprensa.

Diogo ainda teve uma grande ajuda para estudar atuação. O ator Claudio Mendes foi seu “coach”, como ele mesmo o denominou. “Ele me ajudou muito, porque muita gente acha que decorar é só colocar na cabeça, mas na verdade, você tem que colocar no coração. Quando você traz isso para o coração, você passa a fluir e tudo acontece melhor”.

O pai, João Nogueira, também ganha uma homenagem no espetáculo, que dura 2 horas, divididas em dois atos. Diogo fala sobre essa parte do musical, com emoção e brilho nos olhos. “É o momento que mais me toca, que eu fico realmente emocionado, porque eu lembro de muitas histórias, eu vivi intensamente com meu pai, até o último dia de vida dele, então eu acho que vocês vão gostar. É o momento chamado ‘Morte ao Poeta’, onde o poeta passa o bastão para o mais novo e cantamos um trecho de Espelho”, explicou Diogo. Espelho é um dos grandes hits de João Nogueira, do disco que tem o mesmo nome, lançado em 1977.

O autor e diretor de SamBra, Gustavo Gasparani, não poupou elogios ao estreante como ator. “Ele tem esse carisma, essa comunicação com o público, tem uma facilidade muito grande de absorver as coisas, embora ele não seja ator, ele entrou no processo do teatro muito rápido. E ele é muito estudiosos, muito CDF”, brincou, completando. “Ele propunha um monte de coisa, a gente ensaiou SamBra como uma peça normal e a postura dele foi sempre essa, super humilde e coletivo”.

No elenco de SamBra também estão Izabella Bicalho, Ana Velloso, Beatriz Rabello, Lilian Valeska, Patricia Costa, Bruno Quixotte, Edio Nunes, Wladimir Pinheiro, Alan Rocha, Cristiano Gualda, Catia Cabral, Patricia Ferrer, Pablo Dutra, Paulo Mazzoni, Shirlene Paixão e Isnard Manso.

Além do Musical

Diogo não apenas vai apresentar SamBra em outras cidades do país, como também trabalhando na finalização do seu novo disco, sucessor de Bossa Negra, lançado no ano passado. “A gente está terminando de mixar o próximo CD que deve ser lançado agora em abril”, adiantou o cantor. “O CD está bem alegre, pra cima, está muito gostoso”, finalizou.

Veja fotos de alguns trechos de SamBra (clique nas imagens para ampliá-las!):
















Fotos: Farol Pop

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos

Facebook

Newsletter

Translate