De volta aos Travessos, Rodriguinho comemora 20 anos de carreira da banda com DVD: “Meu nome nunca se desvinculou da banda e vice-versa”

. . Nenhum comentário:


Desde quando Rodriguinho deixou os vocais do grupo Os Travessos, em 2004, os nomes nunca se desligaram efetivamente um do outro. Ambos seguiram seus caminhos mas, dez anos depois, quando a banda chegou aos 20 anos de história, os caminhos se cruzaram novamente e Rodriguinho voltou ao grupo, dividindo os vocais com o ex-Br’oz, Filipe.

No dia 22 de novembro, os 20 anos foram celebrados com a gravação de um DVD, no Pepsi On Stage, em Porto Alegre. “Porto Alegre sempre foi uma cidade em que o trabalho do Os Travessos comigo ou já como Filipe, rolou da mesma forma. É um público que gosta de pagode e lá é um lugar que podíamos trabalhar nosso repertório”, disse Rodriguinho ao blog.

Confirma abaixo mais sobre o bate-papo com o cantor!

O DVD

O repertório do DVD de 20 anos do Os Travessos não apenas viajou nos sucessos da banda, como também trabalhou o repertório do disco que marcou o retorno de Rodriguinho, Tarde ou Cedo, lançado este ano. Além disso, a produção contou com participações especiais de MC Ludmilla, Mr. Dan e Eder Miguel.

Rodriguinho explica que foi um show “fácil” de fazer, pois as canções escolhidas são as mesmas tocadas há seis meses, quando começaram a se apresentar juntos novamente pelo país. Apesar disso, mudanças foram feitas, a pedido dos fãs. “Do dia que a gente lançou o show para hoje, mudou bastante coisa e para melhor. O público pediu algumas músicas e a gente colocou, acrescentamos três inéditas, sendo uma delas com a participação da Ludmilla”.

Entre os pedidos dos fãs estão as canções Meu Querubim, Tu Mandas no Meu Coração e Distância que já faziam parte do show, mas em formato de medleys, ganhando mais espaço nas apresentações.

Mr. Dan é irmão de Rodriguinho e canta black music. “Somos fãs do trabalho dele e a gente queria ver ele cantando uma música nova. Eder Miguel canta um samba que a gente gosta muito. Escolhemos artistas de sucesso do momento, que estão se destacando agora”, explicou Rodriguinho, completando sobre a parceria com MC Ludmilla, que estourou este ano com o hit Hoje. “A gente fez ela cantar um samba, trouxemos ela para a nossa área”, brincou.

E continuou: “Acho que ela não ficou com medo, porque nosso samba é baseado em black music. Não saiu tanto do que ela gosta de cantar”.

O retorno à banda

Rodriguinho revela que não pensava em voltar aos vocais do grupo que o destacou, pois, além da carreira solo, com o disco O Mundo Dá Volta, ele também conciliava isso com outros trabalhos de compositor e também produtor musical.

“Foi quando o meu produtor e o do grupo se encontraram e pensaram em como seria se eu voltasse para Os Travessos. O meu produtor trouxe essa ideia e eu estava muito efetivo com produções e também composições e vi que o Filipe é um excelente compositor e estava levando os vocais muito bem. Acabei enxergando um material que não tem no mercado que são compositores que são do grupo e também escrevem para outros artistas, além do produtor também fazer parte do grupo. Fora o lance visual que Os Travessos sempre cultivou”.

Além disso, Rodriguinho teve uma cobrança para voltar ao grupo: dos fãs. O cantor disse muitos pediam para ele retornar ao grupo e agora está os presenteando com esse projeto de 20 anos. “Todo mundo está gostando muito. Eles estão eufóricos e ansiosos pelo lançamento do DVD”.

Agora dividindo os vocais com Filipe, Rodriguinho revela que a parceria está dando muito certo. “Muita gente ficou nessa dúvida de como ficaria o grupo com a minha volta e o Filipe está praticamente o mesmo tempo que eu fiquei no Os Travessos, então, nada mais justo a gente dividir as músicas. No DVD, por exemplo, as três músicas inéditas, nós cantamos juntos. Algumas músicas da época dele, eu comecei a cantar também. Está bem legal”.

Nesses 10 anos longe dos vocais da banda, Rodriguinho disse que não chegou a acompanhar a carreira do até então antigo grupo, por causa de seus compromissos, mas o repertório, o cantor revela que há pouco tempo tirou algumas das canções do grupo de seu repertório solo. “Acho que é porque meu nome nunca se desvinculou dos Travessos e vice-versa”, explica.

Mas a amizade entre os integrantes continuou. “O Chorão mesmo ia aos meus shows. E a gente sentia que a galera ficava na expectativa de eu voltar para o grupo. A gente nem chegou a comentar um com o outro, mas eu sentia que ele também sentia a mesma coisa. Apesar de agora ele estar olhando para mim e fazendo sinal com que não, eu tenho certeza de que ele também pensava o mesmo que eu”, brincou Rodriguinho enquanto conversava com o blog por telefone.

Cantor, compositor e produtor musical

São tantas “profissões” para uma só pessoa, que nem Rodriguinho sabe explicar como consegue fazer tudo isso ao mesmo tempo. “É muito louco. Vou te falar que tenho que dividir bem as três coisas que faço. Compor é algo mais que faço em casa, é mais tranquilo; já produção eu fico pensando o tempo todo e cantar é mais efetivo de fazer e é o que eu menos gosto de fazer, digamos assim. Ainda bem que o Filipe canta demais e faz isso pra mim”.

“Eu fico ligado em todos os shows, fico prestando atenção na reação da galera. A cabeça funde às vezes. Agora, que terminamos um show de DVD, eu estou totalmente esgotado. Ainda bem que trabalho com minha mulher e minha mãe, então eu tenho esse chamego depois do show”, completou.

E se você acha que ele estava 100% dedicado à produção do show, está enganado. “Esta semana, estou finalizando o novo disco do Thiaguinho, do grupo Os Havaianos e também a produção do cantor Lucas Santos, ator de Carrossel. Depois disso, entro de cabeça no DVD e fico literalmente com o grupo”, contou o cantor. A previsão de lançamento do DVD comemorativo dos 20 anos dos Os Travessos é para abril de 2015.

O pagode e seu destaque no mercado

O sertanejo foi um estilo musical que dominou as rádios em todo o país nos últimos quatro anos e continua tendo suas canções entre as mais tocadas e pedidas. Mas aquele espaço conquistado pelo pagode nos anos 90, ainda é o mesmo. Para Rodriguinho é impossível existir uma concorrência entre todos os estilos musicais, pois há espaço para todos. “Para você ver, Fugidinha que é uma composição minha com Thiaguinho foi gravada por Michel Teló e ele começou a carreira solo dele se destacando com essa música”, destacou.

O cantor também ressalta que não só a banda Os Travessos, mas também a parceria entre Só Pra Contraria e Raça Negra, contribuíram para o mercado do estilo voltar a crescer. “São artistas que tinham uma carreira de verdade, não que hoje não tenha, porque a internet bagunça muito isso. Surge um fenômeno agora e depois outro, mas não conseguem ter uma carreira extensa, como tem o SPC, Travessos e Raça Negra. E você percebe que o destaque porque, além de festivais de samba hoje terem cerca de 40 mil pessoas, você pega um canal como o Multishow que vai lá e faz uma transmissão ao vivo. É algo que antes não tinha o devido valor, mas agora tem e com força”, finalizou.

Veja mais fotos da gravação do DVD dos Travessos:




Fotos: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos

Facebook

Newsletter

Translate