João Bosco e Vinícius sobre novo disco: “Um trabalho artesanal que valeu a pena”

. . Nenhum comentário:

O tempo foi o melhor amigo de João Bosco e Vinícius para a produção do novo disco da carreira, que, em 2014, soma 21 anos. A dupla ficou dois anos para a escolha de repertório e arranjos de Indescritível, resultando em 14 músicas inéditas, sendo elas de compositores novos e também dos que possuem uma bagagem musical de respeito, como Fátima Leão, para esse trabalho. “Tivemos um grau de exigência na escolha do repertório bem maior”, disse a dupla em entrevista por telefone ao Farol Pop.

E o nome? “Indescritível por dois motivos”, conta João Bosco. “O primeiro porque nós gravamos uma música com esse nome e o segundo porque o momento em que estamos vivendo na carreira, que somam 21 anos de história. Estamos trabalhando bastante e estamos com uma paz de espírito e de vida muito bom”, completa.

Foram mais de 800 músicas escutadas para chegar até 20 e delas escolherem 14. “Nós falamos de amor que deram certo e queremos que as mensagens que as músicas passam hoje, com o lançamento, também passem daqui 10 anos”, explica Vinícius.

As músicas são para todos os gostos. Independente se são agitadas ou lentas, todas falam de amor, ponto forte da dupla, formada no interior do Mato Grosso do Sul. João Bosco revela que o desejo da dupla é que todas as músicas desse CD tenham a capacidade de serem músicas de trabalho: “Fizemos um CD para todos os gostos. Tem balada, tem modão, tem varânia, tem romântica. O que queremos é que as pessoas deem o play na primeira música e só parem na décima quarta”.

Produção tranquila

Para a dupla, o fato de não ter uma data fechada para o lançamento de Indescritível, foi a base para que o CD saísse literalmente como a dupla desejava. “Quando não tem dead line, você busca o melhor desse projeto. Nós trabalhamos com compositores novos e com nomes de peso, como Fátima Leão. Então todas as músicas passam mensagens positivas, de amores que deram certo. E para isso era preciso de tempo”, diz Vinícius.

João Bosco completa que não houve pressão nenhuma, tanto da gravadora, quanto da banda que trabalha com a dupla. “Tivemos a liberdade para produzir nosso disco com tranquilidade, sem pressão. As vozes foram gravadas em Ribeirão Preto. Então, chegávamos dos shows, descasávamos dois, três dias e aí sim íamos para estúdio gravar”.

Mas a cobrança veio dos fãs da dupla, que, no final, entenderam o motivo da demora: “Eles cobraram muito, mas entenderam, porque fã é fã e te compreende, independente do que você, artista, esteja passando”, conta a dupla que reuniu 250 fãs de todo o Brasil para a captação de voz ao vivo nas músicas. “Elas disseram que valeu a pena esperar. Então, se elas disseram isso, é porque ficou bom e do jeito que a gente queria. O disco foi um trabalho artesanal que valeu a pena”

Turnê, DVD...

Diferente de A Festa, último trabalho de João Bosco e Vinícius, que contou com participações, Indescritível não traz nenhuma parceria, sendo um critério escolhido pelos cantores. “Nós queríamos trabalhar bem as inéditas, com qualidade e quem sabe, num futuro, elas fazerem parte de um DVD e nesse DVD sim ter as participações. Mas ainda não há nenhum plano para isso, sem data para produção”, explica Vinícius.

Mas os fãs já podem conferir essas canções inéditas na turnê da dupla. As primeiras músicas apresentadas, Girassol, Um lugarzinho na Sua Cama, Eu Vou Morrer de Amor e mais recente lançada, Sorte é Ter Você, já estão no repertório dos cantores que, aos poucos vão acrescentando mais inéditas desse trabalho. “E com isso vamos misturando com os sucessos da nossa carreira”, conta João Bosco.

21 anos....

Com esse tempo todo de estrada, João Bosco e Vinícius não dizem que têm uma carreira consolidada, mas sim que chegaram ao objetivo que sempre desejaram: ter a aceitação do público. “Acho que já passamos por quase todos os estágios. Mas a palavra ‘consolidação’ é uma palavra forte. Estamos hoje fazendo um trabalho de manutenção, porque é um meio muito disputado, concorrido. Em termos de carreira, podemos dizer que João Bosco e Vinícius hoje têm uma carreira sólida”, explica Vinícius.

“Nossos projetos têm repercussão positiva com nossos fãs. João Bosco e Vinícius são nomes conhecidos hoje. Eu acredito que é o que vai ficar na carreira para ter reconhecimento e daqui 10, 15 anos ainda poderemos ser lembrados”, finaliza João Bosco.

Assista ao clipe de Sorte é Ter Você:



Foto: Rosa Marcondes

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Siga-nos

Facebook

Newsletter

Translate