Saulo Fernandes traz sua poesia a São Paulo e lança turnê de primeiro DVD solo

. . Um comentário:

Já na chegada à casa de shows Audio SP, no sábado, 26 de abril, os fãs perceberam que a poesia de Saulo Fernandes estaria em todos os cantos, com os versos impressos e colocados dentro de cápsulas, com a chamada “Poesia, remédio para alma”. E foi com os versos de Somos a Bahia, que o cantor baiano subiu ao palco para a apresentação, trazendo elementos do primeiro DVD solo, gravado ano passado em Salvador, e que agora percorrerá todo o Brasil com sua turnê.

E após cantar Raiz de Todo Bem e Preta, a primeira pergunta do cantor aos fãs foi “Vocês estão com pressa hoje?”. Recebendo o “não” coletivo, Saulo pulou, cantor, brincou com os fãs nas mais de duas horas de apresentação, com todos cantando em coro todas as canções, desde as mais recentes, encontradas no DVD, como Zoio Teu, atual música de trabalho, Terra de Curumim, Singela Bruta, Azamoa, também algumas relembradas de quando ele era vocalista da Banda Eva (Aconteceu, Encontro Marcado, Não Precisa Mudar) e músicas baianas de destaque como Cometa Mambembe, Prefixo de Verão, Leva a Levada No Timbal, entre tantas outras.

Outro momento emocionante, foi ao cantar Só Por Ti, Tão Sonhada e Anjo, ao lado de um trio de músicos do projeto social Locomotiva, de Santo André, região metropolitana de São Paulo. Na gravação das mesmas músicas no DVD, Saulo contou com jovens da Orquestra Santo Antônio de Música. E nas próximas apresentações do cantor, ele contará com músicos de projetos sociais de cada região que passar.

Além dos músicos, Saulo também está levando para seus shows os bailarinos que participaram da gravação do DVD, com quem o cantor se diverte ainda mais no palco como na canção Planta na Cabeça. E falando no palco, a estrutura original conta com 1200 caixotes de feira, mas precisou sofrer uma adaptação, devido ao tamanho dos outros palcos por onde o cantor passará. Então ele foi montado com 450 caixotes.

Os versos que ganhei foram:

“Um chinelo de couro. Uma bata, uma benção. Mais cinquenta centavos. De som (Raiz de Todo Bem)

“Vou pro canto de cá. Lá pra ilha coqueiro. Me deixe, meu peixe. Me deixe em paz (Niuma – Saulo, Rudson, Adriano, Alcione e Ênio)

Veja um trechinho do show abaixo:



E mais fotos da apresentação:












Fotos: Paulo Vieira

Um comentário:

  1. Bela definição pra tudo que foi esse SHOW...
    PARABÉNS galera do Blog

    ResponderExcluir

Siga-nos

Facebook

Newsletter

Translate