Lorena Simpson: ''Acrescentar o pop nas minhas canções não quer dizer que vou deixar a música eletrônica. Ela é a minha raiz''

. . 5 comentários:

Quando falamos em música eletrônica, sempre lembramos de artistas internacionais como os DJs David Guetta e Calvin Harris, por exemplo, que são os mais populares, mas nos festivais do gênero, há diversos outros, não só DJs, mas também cantores e cantoras.

E uma brasileira que no início da carreira ninguém imaginava que seria de Manaus, no Amazonas, se destacou com muito trabalho e agora está divulgando um EP, com algumas mudanças em seu estilo, mas não deixando a raiz eletrônica de lado. Lorena Simpson, hoje aos 26 anos, comemora o sucesso que conseguiu com muito trabalho, esforço e possui fãs fiéis ao redor do país.

Uma das músicas de maior destaque de Lorena é Brand New Day (se você não sabia que ela era quem cantava, agora fica sabendo). E em seu novo EP, a cantora está trabalhando com This Moment, que ganhou um videoclipe, hoje com mais de cem mil visualizações no Youtube.

A escolha de This Moment

This Moment é uma canção dançante que nem estaria em seu EP, que já foi lançado não só no virtual, como também no físico. O diferencial é a pegada pop que Lorena colocou em seu trabalho. “No meu novo EP, eu tentei diversificar o estilo de música eletrônica faixa por faixa. Esse passo é a mudança para o pop, mas é uma mudança gradativa, pois eu quero acrescentar o pop e não largar a música eletrônica. Eu quero agregar outros públicos”, explicou a cantora.

“Há festas e festivais de música pop. No Rio de Janeiro mesmo rola muito isso e eu sinto que festas de música eletrônica deram uma caída, então resolvi acrescentar o pop em meu trabalho”, completou.

E essa música não estava nos planos de Lorena para colocar no EP. A cantora estava em Nova York, enquanto preparava seu EP e encontrou com o amigo e DJ israelense Yinon Yahel, com quem já queria fazer um trabalho junto. “Ele me mostrou a música e eu achei linda, porque ela fala de amor e fazia tempo que eu não cantava sobre amor. Então eu resolvi trabalhar essa música também para abrir portas para outros produtores internacionais no Brasil e mostrar o trabalho deles aqui também”, contou.

O videoclipe

A produção de This Moment é assinada por Daniel Alfaya com quem Lorena já havia trabalhado no clipe da canção Dreams. “Eu falei para ele que não queria nada clichê e ele também não queria. Ele então deu a ideia de pegar esse ‘This Moment’ [Este momento, em inglês] e representar o meu amor pelo que faço. Ele me fez reviver uma parte da minha história de quando me mudei para São Paulo, fazia aula de dança, com dançarinos melhores que eu”.

Assista ao videoclipe AQUI.

Documentário

Grande parte do público que admira e acompanha o trabalho de Lorena é GLBT. Tanto que a cantora sempre está fazendo shows em Paradas em diversas cidades em todo o país. Vendo e conhecendo histórias de preconceitos e superação, Lorena está trabalhando na produção de um documentário de relações humanas.

“O projeto existe e a gente deixa para gravar ou pegar alguma história nos shows que faço nas Paradas. Já pegamos um material bacana em Maceió, conversamos até com uma ONG de prevenção contra o suicídio. Também conversei com ONG LGBR que falou das dificuldades de unir religião a um debate LGBT. Cada lugar que apresento eu quero saber alguma história e tentar trazer ela para o documentário”, disse Lorena, que não sabe exatamente a data de lançamento deste trabalho, mas deseja que seja este ano.

Saiba mais sobre o documentário

É brasileira mesmo?

Apesar das redes sociais facilitarem cada vez mais a relação artista e fã, Lorena conta que muita gente visita seus perfis nas redes sociais e pedem para ela fazer show no Brasil. “Tem muita gente que acha que não sou brasileira por causa do meu nome. Fora que já vieram falar comigo em inglês, eu respondia em inglês e minha produtora me chamava em português”, brincou.

Cantar em português

Lorena conta que no início de sua carreira, a ideia era cantar em português, mas a produtora com quem ela estava trabalhando estava com projeto de música eletrônica em inglês. “Não foi nada planejado, fizemos um single que foi bacana, mas não muito, quando gravei o segundo é que teve mais destaque”.
Mas Lorena ainda tem vontade de cantar em português. “São poucas pessoas que já gravaram em português, como por exemplo a banda Kaleidoscópio [sucesso com Tem Que Valer] e também a cantora Luka [ela se destacou com Tô Nem Aí]. Mas eu tenho vontade sim, de gravar algo em português”.

E quando o assunto é preconceito contra a música eletrônica: “Quem conhece o produto, aceita, porque a música eletrônica não é um produtor totalmente popular. Até existe o preconceito, mas no meio que estive, sempre fui muito bem recebida”, finalizou.

5 comentários:

  1. Simplesmente maravilhosa entrevista. Parece que a vejo falando na minha frente.
    Ela é merecedora de todo esse sucesso. Guerreira e talentosa, Lorena é humilde e faz muito bem seu trabalho.
    Parabéns loira!
    ^^


    #EstamosJuntosSempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Rodolfo!
      Obrigada pelo comentário! A música dela é boa mesmo! Você tem alguma preferida, que mais se identifica? Conta ai pra gente!

      Excluir
  2. Como sempre linda e talentosa, eu também é como se eu tivesse vendo ela falando cada palavra nossa diva que nos representa#

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Wesley!
      Tem alguma música dela que você mais gosta?
      Obrigada pelo comentário :)

      Excluir
  3. Minha Rainha, que orgulho de ver você defender esse estilo musical, e nós fãs sempre iremos defender você como uma das maiores no ramo aqui no Brasil.

    ResponderExcluir

Siga-nos

Facebook

Newsletter

Translate